Praxisgemeinschaft für Zelltherapie Duderstadt GmbH & Co. KG
Loading…

TOM e REM

Poucas áreas da medicina registaram nos últimos anos um tão grande aprofundamento em termos de conhecimento ciêntifico como a biologia celular.

Assim, à medida que a compreensão dos processos celulares vai aumentando, os cientistas prosseguem de forma cada vez mais intensiva a utilização de células humanas como ferramenta no tratamento das mais diversas doenças.

A saúde do ser humano depende de forma decisiva de um sistema imunitário equilibrado. A falta ou o excesso de respostas imunológicas pode impedir uma luta com êxito contra as doenças e provocar reacções inflamatórias crónicas ou doenças auto-imunes. Neste âmbito, foram desenvolvidos dois produtos baseados em células na Universidade de Kiel pelo Prof. Fändrich, a partir de células monocíticas do sistema imunitário, de modo a repor o equilíbrio imunitário.

TOM

Os macrófagos indutores de tolerância, TOM, atenuam o excesso de respostas imunológicas através de células B e T. Eles foram aplicados com êxito no caso de doenças auto-imunes como a esclerodermia, vasculites como a doença de Wegener, o síndrome de Sjörgren, o lúpus eritematoso, a diabetes mellitus e a colite ulcerosa em ensaios clínicos e na indução de tolerância após o transplante alogénico do rim em vida.

REM

Os macrófagos regenerativos, REM, caracterizam-se pelos seus efeitos anti-inflamatórios e elevada plasticidade morfológica. Através da libertação de factores de crescimento, eles incentivam a vascularização. Esta propriedade já foi comprovada com sucesso na insuficiência circulatória coronária e em pacientes com doença arterial obstrutiva nos estadios III e IV. Além disso, estes são aplicados clinicamente no tratamento de diversas doenças neurodegenerativas como a doença de Parkinson, a esclerose lateral amiotrófica e a doença de Alzheimer.